Uma ou duas consoantes?

Je vois double ou il y’a un doublement de consonne?

Quando saber quando uma consoante se usa uma vez ou duas? 

Para começar é importante conhecer quais as consoantes que se duplicam: 

Consoantes que nunca se duplicam:  h, j, q, v, w e x. 

Consoantes que se duplicam raramente: b, d, g, k e z. (Na verdade o “z” não se duplica, exceto em nomes estrangeiros como jazz, grizzli, pizza, etc).

Consoantes que se duplicam com frequência: c, f, l, m, n, p, r, s e t. (A consoante “s” é um caso particular pois é a única que, quando duplicada, muda o seu som: um “s” só tem som de “z” (por exemplo: poison (veneno) ou caser (colocar)) e dois “s” tem som de “s” (por exemplo: poisson (peixe) ou casser (quebrar)).

Em seguida, vale ressaltar que as consoantes duplicadas se encontram sempre (ou quase!) entre duas vogais (isso já é mais intuitivo!). E decorrente disso, as consoantes não são nunca triplicadas! 

Agora vamos ver algumas regras nas quais a consoante se duplica: 

  1. No feminino de alguns nomes e adjetivos terminando com uma consoante (aquelas da lista frequente!). Por exemplo: gras (gordo) no feminino vira grasse (gorda), lion (leão) vira lionne (leoa), sot (bobo) vira sotte (boba), personnel (pessoal) vira personnelle (pessoal). Mas existem exceções, por exemplo lapin (coelho) e lapine (coelha), ou ainda idiot (idiota) e idiote (idiota).
  2. Os advérbios que terminam em –ment quando são provenientes dos adjetivos que terminam em –ant viram –amment e quando são provenientes dos adjetivos que terminam em –ent viram –emment. Por exemplo, o adjetivo courant tem como advérbio couramment, o adjetivo évident tem como advérbio évidemment. Existem exceções a essa regra, como por exemplo o adjetivo présent que leva ao advérbio présentement.
  3. Alguns verbos que terminam em -eler ou -eter têm a consoante duplicada quando são conjugados no presente (menos nas duas primeiras pessoas do plural). Por exemplo, o verbo appeler (chamar) se conjuga da seguinte forma: j’appelle, tu appelles, il appelle, nous appelons, vous appelez, ils appellent. O verbo jeter (descartar) se conjuga assim: je jette, tu jettes, il jette, nous jetons, vous jetez, ils jettent. Mas também existem exceções, como os verbos acheter (comprar) ou peler (descascar). 
  4. Alguns verbos no futuro do indicativo ou no presente do condicional tem a consoante dupla. Isso se aplica para os verbos courir, pouvoir e voir, que  têm um “r” duplicado nessas condições: tu courras (tu correras) / tu courrais (tu correrias), vous pourrez (vós poderás) / vous pourriez (vós poderias), elles verront (elas verão)  / elles verraient (elas veriam). 
  5. Alguns verbos, quando se adiciona o prefixo “a” ou “o”, duplicam a primeira consoante. Por exemplo courir (correr) adicionado do prefixo “a” se torna accourir (precipitar-se), lier (juntar) se torna allier (aliar),porter (levar) se tornaapporter (trazer), poser (pousar) adicionado do prefixo “o” se torna opposer (opor), presser (apressar) se torna oppresser (oprimir). Essa regra também contém exceções tal como percevoir (perceber) que se torna apercevoir (avistar) ou mettre (pôr) que se torna omettre (omitir).
  6. Em palavras que começam com o prefixo “a”, se as consoantes a seguir forem “c”, “f” e “p”, elas geralmente se duplicam quando têm a seguir um “l” ou um “r”. Alguns exemplos incluem as palavras accroître (aumentar), accroissement (aumento), affluer (afluir), affluence (afluência), apprendre (aprender), apprentissage (aprendizado), etc. 
  7. As palavras que começam com em- no geral não têm o “m” duplicado, mas as palavras que começam com im- sim. Por exemplo: émigrant (emigrante), émancipé (emancipado), immédiatement (imediatamente), immobilier (imóvel). Mas essa regra também tem exceções como emmagasiner (estocar), emmêler (embaraçar), image (imagem), imiter (imitar), etc.
  8. Na negação lexical (contrário de uma palavra colocando a letra “i” na frente) a consoante geralmente se duplica. Por exemplo logique (lógico) se torna illogique (ilógico), réel (real) se torna irréel (irreal), moral (moral) se torna immoral (imoral), etc.
  9. Existem também palavras específicas  que podem ter a duplicação da consoante ou não, o que leva a significados completamente diferentes. Por exemplo balade (passeio) e ballade (tipo de poema), cane (pata) e / canne (bengala), sale (sujo) e salle (sala), etc.
  10. Além dessas regras muito gerais e cheias de exceções, existem algumas inconsistências. Por exemplo escrevemos consonne (consoante) mas consonance (consonância), donner (dar) mas donation (doação), honneur (honor) mas honorer (honrar), etc.

Vejam a seguir algumas frases com consoantes duplas:

Je ne sais pas si l’animal est un chat ou une chatte
Eu não sei se o animal é um gato ou uma gata
Vous pourriez faire moins de bruit s’il vous plaît?
Vocês poderiam fazer menos barulho por favor?
l ne faut pas le presser, il pourrait se sentir oppressé
Não tem que apressá-lo, ele poderia sentir-se oprimido
J’aime apprendre le français
Gosto de aprender francês
l aime les maths mais pas la physique, c’est complètement illogique!
Ele gosta de matemática mas não de física, isto é completamente ilógico!
La salle de cours est sale
A sala de aula está suja

Cadastre-se para receber o Resumão de Francês com novos conteúdos como este todas as semanas

Alternative Text
Linda Scoriels é francesa e teve duas experiências no Brasil (uma na infância e outra mais recente) que fizeram que conhecesse tão bem a língua e a cultura francesa quanto a brasileira. PhD em neurociências cognitivas, ela atua em pesquisa e docência sobre estratégias de aprendizado e memória, duas funções cognitivas essenciais para o seu aprendizado em francês.

FALE CONOSCO

Envie uma mensagem agora:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS

CADASTRE-SE NO CURSO GRATUITO

Ao se cadastrar você receberá inteiramente grátis o nosso curso de francês por e-mail. Comece agora mesmo a estudar francês de verdade!
>